A casa da nossa mãe

Quando a gente cresce e tem nossa própria casa, fica difícil nos imaginarmos morando novamente com nossa mãe. Afinal, quando também viramos adultos, começamos a ter nossas próprias manias e rabugices.

É aí que a casa da nossa mãe vira nosso segundo lar e se transforma num dos lugares mais gostosos do mundo. Onde mais chegamos a qualquer hora sem precisar avisar? Onde sempre somos recebidos de braços abertos? Em qual outro lugar você encontra consolo quando não quer falar uma palavra sequer? Para qual outro lugar poderíamos fugir se tudo desse errado?

Também é para lá que vamos para comemorar uma conquista, tomar um café ou jogar conversa fora. É onde mora o ombro eterno, o sorriso gratuito, o amor desinteressado e o entusiasmo de quem mais torce por nós.

Quando nos tornamos mães, damos ainda mais valor a isso. E quem não tem mais esse segundo lar gostaria de voltar no tempo para aproveitar mais um pouco. Ahhh se a vida desse mais uma oportunidade…

Mas o bom é que vamos poder reviver isso, só que do outro lado. A nossa vez vai chegar. O tempo voa e, se Deus permitir, estaremos nós esperando os ilustres visitantes: nossos filhos. Com a casa e o coração abertos, perpetuando o bem mais precioso que podemos oferecer: o maior amor do mundo!

Você também vai curtir:

Comments

comments

Author: Paola Lobo

Share This Post On

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook