O casamento depois dos filhos

Quem tem filhos sabe que o casamento muda depois da chegada do bebê. O tempo fica escasso, as prioridades são outras, as preocupações aumentam, o cansaço toma conta e a rotina entra definitivamente em campo.

Viramos uma equipe de trabalho. Ou então, atletas numa corrida de revezamento: segure o bastão (=o bebê) para eu ir ao banheiro rapidinho? Também nos tornamos especialistas em mímicas, gesticulando como loucos para conseguirmos entender o que o outro está querendo dizer para não acordar o neném.  Mas eu pergunto: isso é necessariamente ruim?

Nossa vida é feita de fases e os relacionamentos mudam também. Acredito que a convivência a dois tende a se transformar com o tempo, havendo filhos ou não. Fico impressionada em ver como muita gente transfere para a prole a culpa de um casamento não ter dado certo, por exemplo. Se fosse assim, pessoas sem filhos não iriam se separar, não é mesmo?

Vira e mexe, escuto pessoas falarem sobre os motivos das desavenças alheias, apontando o dedo para os filhos como culpados, do tipo “cuidou-do-filho-esqueceu-do-marido”. Ora bolas, são tantas as variáveis do sucesso ou fracasso de uma relação… Conheço casais sem filho que se separaram, casais com filho que viveram felizes para sempre, e vice-versa.  No fundo, acho que as pessoas tentam explicar o inexplicável, sempre procurando um motivo visível.

Outra coisa que me irrita (vou soltar a rabugice) é o povo que fica pensando desesperadamente no relacionamento, no que fazer para dar certo, no que não fazer, e por aí vai. Não dá para viver sem pensar? Curtir o amor, o companheirismo, sem mimimi?

O pior é que as pessoas agem como se essas fórmulas de como-manter-a-chama-acesa impedissem as desavenças e as separações. Já ouvi de tudo: você-tem-que-andar-arrumada-na-frente-do-marido, você-tem-que-sair-sozinha-com-seu-marido, você-tem-que-deixar-as-crianças-e-viajar-com-seu-marido, etc. É claro que precisamos, sim, regar a plantinha e cuidar da relação. Mas sem neuras do “ter que fazer assim”. Mesmo porque, minha amiga, andar arrumada tendo um bebê em casa é praticamente impossível, né?

Aí, eu devolvo o meu raciocínio rabugento da minha maneira: você-precisa-ter-objetivo-na-vida-alem-do-casamento, você-precisa-ter-vida-própria e você-precisa-se-amar-mais! Gente, será que não dá para perceber que não temos absolutamente nenhum controle sobre o outro? É querer controlar o incontrolável!

É por isso que minha sugestão é: viva mais e se preocupe menos. O que tiver que acontecer vai acontecer, querendo ou não. Você não tem o controle da situação e nunca terá. Então aproveite cada momento dessa nova fase, em que vocês deixaram de ser um casal para virarem uma família. Cuide do seu amor sim, mas sem medo ou obrigação. Cuide porque gosta! Mudou tudo depois da chegada do seu filho? Sim, mudou. Mas por que não pra melhor?

Você também vai curtir:

Comments

comments

Author: Paola Lobo

Share This Post On

65 Comments

  1. Muda muita coisa…. mas a gente vai tentando se adaptar um ao outro pois a mudança que ocorre em nós é muito grande e nem sempre sabemos quem somos….. nem nos reconhecemos…. E neste processo de se conhecer novamente ficamos impacientes, estamos cansadas, sem dormir, com as roupas sem servir….. Ufa… É muita pressão!
    E infelizmente os maridos não têm a sensibilidade que nós gostaríamos que eles tivessem…
    Mas eu ainda acredito que com amor e paciência, muita paciência a gente vence e descobre que a vida não teria razão sem os filhos…. E sem o papai dos filhos!

    Post a Reply
  2. Aq mudou demais, está complicado mas graças a Deus, nós conversamos muito e um compreende o outro. Mas se não acho q já estaríamos separados. E muito lindo iniciar uma família, mas se vc não conhecer seu parceiro, as dificuldades e a contas acabam com tudo. Mas agora q venha 2016 ano do recomeçar!!! 😉

    Post a Reply
  3. Mudou sim e para melhor, descobri que meu marido é um super pai, me ajuda muito e estamos cada dia + apaixonados.

    Post a Reply
    • Kkkkkkkkkk….Somos duas! Eu já estive aponto de separar por duas vezes…estamos reaprendendo a conviver, não é fácil…Deus tem nos sustentado.

      Post a Reply
    • Bem isso! Se não há muuuuuita paciência e compreensão de ambos os lados, fica difícil.

      Post a Reply
  4. Vanessa Guimarães tamo junto… descobri que meu esposo è muito mais do que sonhei, além de maridão se tornou um paizão

    Post a Reply
  5. No começo tudo muda a intimidade com seu.marido, seu corpo já não é mas o mesmo nem sua cabeça tbm rsrs, mas tudo isso passa quando o bebe começa a ficar mas dependente vc aos poucos vai voltando sua vida afetiva ao normal e depois vai sentir saudades dessa loucura da maternidade nos primeiros meses do bebe,paciência conversa e dedicação ,o cansaço e grande mas temos tbm q ver q temos um companheiro q precisa de carinho tbm não só ele como vc.

    Post a Reply
  6. Falou tudo imagina a gente em pleno puerpério, precisando de acolhimento e ouvindo essas coisas, sem dormir direito ou tempo pra ir no banheiro… Ainda uma visão sexista . Pir que não o outro lado? Por que não falar pros maridos: Você precisa parar de usar cueca furada, você precisa ajudar a mulher em casa, você precisa ser romântico e conquistar sua mulher todos os dias. É bom tirar a responsabilidade do sucesso ou fracasso do colo da mulher e dividir pelos dois né!

    Post a Reply
  7. O meu casamento mudou muito, conheci um marido paizão, que cozinha, troca fralda, faz tudo,fica com o bebê pra que eu durma mais um pouco, por outro lado tivemos muita discussões em relação a cuidar e criação porque temos visões opostas. Isso ninguém conta mas, quando conversamos com outros casais, assumem que o primeiro ano do bebê foi marcado por muitas discussões

    Post a Reply
  8. O começo não foi fácil, eh td novo, somos pais de primeira viagem e descobrimos juntos muitas coisas. Eh claro que tivemos discussões e eu me chatiei por ficar sobrecarregada, mas percebi que temos que falar.Homens não entendem indiretas, seja direta, exponha o que lhe incomoda. Por aqui td melhorou, graças a Deus.

    Post a Reply
  9. Gostei mto do texto!! Pior quando vem da própria pediatra: Levei minha bebê na pediatra e falei que ela estava ainda trocando o dia com a noite, a pediatra me vira e fala assim -” Esse bebê tem que dormir se ñ a mãe fica cansada, nervosa, grita com o papai, aí o papai vai começar a procurar outra! ” gente acredita?!?!?! Fiquei sem reação olhando para a médica, pensando será que estou com tanto sono que estou delirando, ela falou isso msm?!?!? Cada coisa que ouvimos quando tornamos mãe!!!

    Post a Reply
    • Mas qd o problema tah acontecendo dentro da nossa casa,q tds essas coisas estão acontecendo e o marido não entende o lado da mulher (pra variar),pergunta pros amigos dele o q ele fala! Pergunta se ele não tem vontade de ir atras de outra em vez de ser compreensivo e ajudar a mulher? A maioria prefere fugir dos problemas do q resolvê-los! Eh o q mais escutamos qd somos psicólogas…

      Post a Reply
    • A pediatra dela é mto sem noção msm, aqui em casa a gente fala “a pediatra doidinha “…. Levo ela em dois…. Gosto de levar nessa pq ela fez o parto. Mas os conselhos prefiro do outro pediatra!!!

      Post a Reply
    • Não estou dizendo q seu marido seja assim! Só estou falando q acho q ela não eh sem noção…provavelmente pessoas nessas profissoes acabam se tornando um pouco psicólogos tbm e jah devem ter escutado mta história!

      Post a Reply
    • E ainda era mulher a tal pediatra… Eu acho que trocaria de médico no ato!

      Post a Reply
  10. Adorei o texto, parabéns!!! Aqui na minha casa, descobri que meu marido é um super pai para os bebês!! Faz de tudo e ainda me apoia para tudo que eu precise fazer para me cuidar e melhorar um pouquinho o astral!! Não poderia ter escolhido pai melhor!! Luciano Marin te amo!!

    Post a Reply
  11. Mudou bastante sim,mas apesar de estar sendo muito difícil tanto pra mim quanto pra ele vejo que ele tem se esforçado para tentar me ajudar e compreender. Mas é difícil as vezes bate uma saudade de nós dois como éramos antes da bebê agora precisamos nos reinventar que 2016 possamos ajustar os pontos.

    Post a Reply
  12. Não é tão simples assim, vejo que a mulher faz de tudo para manter uma família após a chegada dos filhos, e os homens vão em outra direção.. Não estou generalizando claro, mas esse turbilhão de acontecimentos na vida pós filhos é muito mais aceito pelas mães, mulheres, esposas, profissionais,amigas, enfim pelo tal “sexo frágil “…

    Post a Reply
  13. Confesso que conheci um paizão depois do nascimento do primeiro filho, e assim foi com o segundo e está sendo com o terceiro, mais o casamento…..ñ tá sendo fácil, td muda, e td direta ou indiretamente acaba por interferir na relação, o cansaço, a baixa auto-estima, o medo de uma outra gravidez, as contas, os filhos dormindo na cama e por aí vai…..mais Deus vai nos guiando e nos sustentando.

    Post a Reply
  14. Sim mudou porque como moro num ap de um quarto os filhos dormem no mesmo espaco e com isso a nossa vida a dois ficou um pouco prejudicada, mas estamos conseguindo contornar. É dificil mas estamos levando.

    Post a Reply
  15. Infelizmente sim, descobri que fiz uma escolha equivocada, pois achei que teria apoio antes, durante e depois , mas sqn 🙁

    Post a Reply
    • Excelente texto, o bom é que essa fase passa e daqui a pouco estaremos com mais tempo um para o outro.

      Post a Reply

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook