Distúrbio do Sono X Alergia à Proteína do Leite

Olá, mamães!

Esta semana estávamos falando sobre crianças que não dormem bem e recebi o relato de uma mamãe que passava pelo problema. Ela acabou descobrindo, depois de muita luta, que a causa era alergia à proteína do leite de vaca. Achei muito interessante compartilhar a história do Lucas e agradeço à mamãe Maria Laura pelo depoimento!

“Meu nome é Maria Laura, tenho 32 anos e sou mãe do Lucas de 1 ano e 5 meses.
O Lucas nunca dormiu bem e sempre chorou muito, mas era muito mesmo, o dia todo e não tinha nada que fizéssemos que o acalmasse. Eu evitava sair e receber visitas, porque era sempre muito estressante. O pediatra dele dizia que era normal criança chorar e não dormir. Como é meu primeiro filho e eu não tenho muita experiência, acreditei nele.

O Lucas foi amamentado com leite materno exclusivamente até o sexto mês e, a partir disso, passamos a incluir as frutas e papinhas salgadas na sua alimentação. Porém o Lucas sempre rejeitou. Ele queria somente peitos e mais peitos, o que de certa forma foi frustrante pra mim, porque queria muito poder fazer as comidinhas dele e vê-lo comer.

Bom, certa vez dei Danoninho pra ele. Além de rejeitar, ele vomitou. Em outra ocasião, dei vitamina com leite e também vomitou (e muito). Comentei então a situação com o pediatra (que também é gastro) e ele disse que podia ser uma alergia à proteína do leite de vaca, mas não me orientou e não pediu nenhum exame, somente para evitar leite que não fosse materno.

E assim seguimos, Lucas chorando sempre e muito, Lucas não dormindo… Passava a noite toda acordado. Mas o engraçado é que o Lucas dormia rápido, mas despertava muito rápido também e, mesmo que tentasse voltar a dormir, era como se ele não relaxasse.

Lucas com quase 1 ano e eu extremamente cansada, no limite de tudo, pedi “socooorro” ao pediatra. Ele receitou Calman, um remédio fitoterapico para distúrbio do sono. Problema resolvido? Não, nem perto de resolver.

E nessa altura do campeonato, o Lucas já estava abaixo do tamanho pra idade dele, porque se não dorme não libera hormônio do crescimento. E o pediatra dizendo: tudo lindo, tudo normal, faz parte, o importante é amamentar no peito.

Por indicação resolvi trocar o pediatra e essa ouviu a mãe aqui, que estava a ponto de ter um surto… rs Pediu uns exames e foi comprovado que ele realmente tem a alergia à proteína do leite vaca.

Tá. E o que tem ele não dormir com isso? Tudo, absolutamente tudo! Ele sentia dor o tempo todo, por isso chorava tanto e não dormia. Porque apesar de ele não ingerir outro tipo de leite, ele comia derivados como bolo e o fato de eu comer requeijão,  chocolate e outros alimentos com leite e amamentá-lo era suficiente para causar dor nele.

O Lucas teve 3 otites seguidas, muito chiado no peito, congestão nasal, cárie nos dentinhos da frente, assadura bem séria e alergia na virilha, tudo causado pela alergia à proteína do leite de vaca.

Fui aconselhada a parar de amamentá-lo e restringir toda alimentação dele. O que foi excelente porque ele passou a se alimentar super bem (come muita comidinha que a mamãe faz e frutas).

Estamos nesse processo há apenas 3 meses mas o Lucas já passou a dormir a noite toda, melhorou em 100% o humor (ele ficava mal humorado por não dormir e sentir dor) e voltou a crescer.

E a mamãe que não tinha esperança em voltar a dormir, hoje consegue descansar e sentir feliz com a maternidade. Esse é meu relato! Penso que seja válido compartilhar. De repente, há mais mamães passando por uma situação parecida e não sabem o que fazer…

Um beijo bem carinhoso!”

20160727_153442-1

Agradeço à mamãe Maria Laura por compartilhar sua experiência e estou muito feliz em saber que o lindo Lucas está saudável!

PARA MÃES EMPREENDEDORAS!

banner-empreenda-em-casa-jpeg

Comments

comments

Author: Paola Lobo

Share This Post On

7 Comments

  1. Olá, e o que vc dá para ele no lugar do leite ? Ele acostumou a ficar sem o leitinho ? Ou vc da outro tipo de leite ? Obrigada

    Post a Reply
  2. Ótimo relato! aqui igualzinho! Agora ela passou p o leite de soja!

    Post a Reply
  3. Mas não tinha sangue nas fezes? Uma médica me disse que em 100% dos casos de APLV tem que ter sangue nas fezes.

    Post a Reply
    • Oi Renata! Vou perguntar para a mamãe que escreveu o relato, ok?

      Post a Reply
  4. É bem comum essa ALPV
    Mnha segunda filha têm, menos mal descobri quando ela tinha 1 mês, tive que mudar toda minha dieta e sigo amamentando ela.
    Hoje ela dorme super bem.

    Post a Reply
  5. O meu bebê foi descoberto com 2 meses e hj com 6esta fazendo o teste até agora não reagiu Deus no comando e pediatra competente faz toda diferença

    Post a Reply
  6. Sou de primeira viagem, e não conhecia APLV. Obrigada por compartilhar isso!

    Post a Reply

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook