Por que tanta gente é contra a Disney?

Hoje meu lado rabugento resolveu falar de uma coisa que me incomoda. Sabe aqueles artigos emocionantes, que pregam a valorização da simplicidade na criação dos nossos filhos e do tempo destinado a eles? Pois é. Concordo com tudo isso, mas não entendo porque o povo coloca a Disney no meio.

Vejo muitos artigos (e pessoas) atacarem a Disney, como se criação afetuosa de um filho e um passeio ao Castelo da Cinderela fossem incompatíveis. E aí vêm os ataques do tipo: eu-não-preciso-da-Disney-para-ser-feliz, atenção-dos-pais-vale-mais-do-que-a-Disney, Disney-estressa-as-crianças, blá, blá, blá…

Gente, me fala, o que uma coisa tem a ver com a outra? Não dá para fazer os dois, tipo: ir à Disney e ser feliz? Ou ir à Disney e ser um bom pai? Por acaso, são excludentes? Ora bolas, você pode ser simples, sentar no chão com seu filho, dar atenção de qualidade e ir à Disney.

A minha opinião é a seguinte: se eu tivesse dinheiro sobrando, iria para a Disney todo ano. Ou melhor, várias vezes ao ano, tipo carnaval, réveillon, páscoa, dia do índio e   por aí vai. Nem ligaria de passar horas espremida na classe econômica do avião (e olha que isso é dureza para mim, pois tenho pernas compridas).

Sinceramente, não ligaria para as filas quilométricas, para os quinze dias seguidos comendo batata frita e hambúrguer, para a prisão de ventre em decorrência disso (o intestino não funciona por lá), para a correria em pegar um fast pass, para andar o dia inteiro igual a uma condenada, com o mapa na mão, tentando otimizar o tempo entre um brinquedo e outro.

Para mim, isso não é sacrifício perto do sorriso do filho ao acreditar que o personagem é real, do vento da montanha russa batendo no rosto e da foto hilária que vendem na saída.   Sem contar os momentos legais em família, como sentar no chão para comer o lanche e descansar o esqueleto, pensando no próximo brinquedo.

Depois, curtir as fotos e histórias de um momento que se eternizou. Lá na frente, seu filho irá olhar tudo isso e ver que os pais viraram criança só para fazê-lo feliz. Ou então para serem felizes também, pois são crianças grandes. Que mal há nisso? Experiências gostosas de companheirismo, que também podem ser vividas no quintal de casa, sem que uma coisa exclua a outra.

Então, não se culpe por gostar da Disney. Eu gosto também! Não é mico. Não é ostentação. Não é desleixo. Tenho até planos de trabalhar lá quando ficar idosa. Só estou na dúvida se serei catadora de folhas secas ou organizadora de filas.

Comments

comments

Author: Paola Lobo

Share This Post On

32 Comments

  1. Tem toda razão, e tenho certeza de que quando nós fomos foi muito legal 🙂

    Post a Reply
    • Não é verdade, Lobinho?! Grande beijo!

      Post a Reply
  2. Isto faz parte do minusculo mdo das pessoas q baseiam suas vidas em “tendências”. Agora só como verde, agora o glúten mata, agora a Disney ” perverte”. Coisa de gente sem escolhas próprias. Se pudesse também iria correndo. Grande artigo Paola Lobo.

    Post a Reply
  3. Vizinha Ana Carolina Siqueira adoooooro qdo vc me curte! Me sinto recebendo um ISO !!!kkklklllkkkkkk. Bj

    Post a Reply
  4. Kkkk!!! Ana Lucia Leopoldino Amei o artigo! Aliás estou amando os artigos da Paola. Não sou mãe de quatro, apenas de um, por enquanto, mas são verdadeiras aulas! Ser feliz é curtir a vida sem ‘frescuras’!!! Viva as mães piradas!

    Post a Reply
    • Ana Carolina Siqueira, nossa, assim eu fico muito feliz! Obrigada, viu? Grande beijo!

      Post a Reply
    • Obrigada, Fernando Lima! Devo ter crescido mais alguns centímetros depois que saí do Abel…rs

      Post a Reply
  5. Me identificando em todos os seus textos. Tbm sou uma MÃE PIRADA! Adoro a Disney – até mais que meu filho…rs

    Post a Reply
    • Teacher do meu coração! Não tenho dúvidas de que vc tb seja uma mãe pirada…rs Além disso, aposto que continua correndo como fechadora de jornal até hj (eu continuo)!

      Post a Reply
    • Corro até quando não tenho compromisso…rs Fiquei totalmente sequelada…rs.

      Post a Reply
  6. Tenho a impressão de que as crianças criadas com tantas teorias vão se rebelar contra elas a qualquer momento e fazer justamente o contrário!

    Post a Reply
    • Concordo! Eu não sigo teoria nenhuma. A criação aqui é no caos!!! Kkkk

      Post a Reply
  7. Disney é um lugar mágico, onde crianças e adultos de todas a idades, se divertem, realizam sonhos!! Acredito que pessoas que falam isso, nunca estiveram lá!! Leve seus pequenos sim, Paola Lobo, e quando for, me avise que vamos juntas!! ✈️

    Post a Reply
  8. Excelente texto!
    Uma coisa não anula a outra. Não tive essa oportunidade na minha infância, mas pude proporcionar aos meus filhos e tenho certeza que foi uma viagem marcante para toda a família! Eu admito que tinha um preconceito e fui achando que era uma furada, mas paguei minha língua! Rs. Até hoje nas refeições em família, lembramos com muitas gargalhadas nossas experiências na Disney.

    Post a Reply
    • Obrigada, Paula! Muito bom saber que não sou a única a pensar assim!

      Post a Reply
  9. Adorei!! Essa semana tive vontade de me teletransportar para a Disney!!! Me sinto tão feliz lá!!

    Post a Reply
    • Kkkkkk Maria Inês, tenho essa vontade sempre!!! Obrigada por nos acompanhar!

      Post a Reply
  10. A voltava hj com certeza. ..e se pudesse fazia igual a Patrícia Maldonado que foi morar do lado e vai a Disney em um final de tarde apenas pra tomar sorvete rsrs

    Post a Reply
    • kkkkk Eu também adoraria tomar um sorvetinho por lá… Obrigada!

      Post a Reply
  11. Very good put up, i actually love this web site, carry on it Added to FeedBurner as effectively

    Post a Reply

Trackbacks/Pingbacks

  1. VOCÊ É CONTRA A DISNEY? | Enciclopédia Materna - […] FONTE – MÃE PIRADA –  CLIQUE AQUI […]

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook