Hora de tirar a mamadeira!

Aqui em casa, todos os quatro se adaptaram bem à mamadeira após o período de amamentação. No entanto foi mais do que isso. Eles simplesmente ficaram apaixonados pela mamadeira. A “hora do mamá” era a hora sagrada, do relaxamento, do sugar… O problema é que eles não davam nenhum sinal de querer largar a mamadeira após os três anos de idade, período estabelecido por mim (cada caso é um caso) para começar a pensar no assunto.

Com a minha filha mais velha, hoje adolescente, comecei o papo de “tirar o mamá” quando ela completou três anos de idade. Expliquei que estava ficando grande para usar mamadeira. No início, não tive muito sucesso, pois ela era louca pelo mamá e eu ficava com pena!

Mas na semana em que ia completar quatro anos de idade, ela me surpreendeu! “Sô glande e não quero mais mamá”, disse aquele toco de gente, devolvendo a mamadeira para a minha mão, num belo dia. Fiquei surpresa e ela realmente nunca mais mamou (até me deu uma dorzinha no coração, do tipo “Meu bebê cresceu!!”).

A parte ruim é que ela não trocou a mamadeira pelo copinho de transição, ou seja, não aceitou qualquer tipo de leite em nenhum outro recipiente. Até achocolatado eu tentei, e olha que eu evitava dar açúcar pra ela… Mas ela não topou nada e não gosta de leite até hoje. Então passamos a utilizar o queijo como fonte alternativa de cálcio. Cresceu forte e saudável, da mesma maneira que os amiguinhos que tomavam leite.

Depois, chegou a hora de tirar a mamadeira dos trigêmeos. “Vai ser um parto triplo”, pensei. Quando eles completaram três anos e meio, comecei o papinho de que estavam grandes e falei que Papai Noel trocaria a mamadeira por um presente. Mas eles choraram e começaram a ficar com raiva do Papai Noel, coitado! Então resolvi seguir a dica de uma amiga que também tem trigêmeos: comprei aqueles copos de transição com furinho, mas com bico flexível (são bicos de silicone um pouco mais duros do que o da mamadeira). E comprei o modelo com válvula anti-vazamento, porque eles mamam deitados.

Coloquei o mesmo leite da mamadeira ali dentro e etiquetei os copos com os nomes (aqui em casa tudo é etiquetado senão dá briga!!!). Quando eles estavam deitadinhos esperando o mamá da noite (20 horas), eu apareci com os copões falando que agora eles eram crianças grandes e mamariam no copão. Fiz a maior propaganda, sem dar trela para os narizes torcidos e para as caras de espanto!

Dei os três copos nas mãozinhas deles e comecei a suar frio, falando baixinho: “Por favor não dêem escâncalo! Pufavô! Pufavô!”. Eles me olharam torto com aquela cara de “Não gostei disso, mamãe!”, mas eu fingi que não vi, comecei a arrumar as roupas e colocar as coisas no lugar, nem dando  bola pra eles. “O copão é assim mesmo, gente. Bebam tudinho pra mamãe lavar. Vamos lá…”, disse eu, fazendo ar de mãe segura, mas tremendo por dentro. Eles chiaram, mas  acabaram bebendo tudo! Fiz festa e elogiei muito depois!

Bom, já havia vencido o mamá das 20h, mas ainda tinha o mamá das 6 horas da manhã… Quando dava mamadeira para eles nesse horário, eles esticavam o sono até 8, 9 horas da manhã, então esse mamá era estrategicamente importante pra mim! Apareci às seis horas da manhã com os três copões e eles, sonolentos, resmungaram novamente, reclamando do bico diferente. Mas mamaram. Foi assim por alguns dias, até que eles se acostumaram de vez.

Hoje, quando o bico de um dos copos estraga, eles topam mamar até mesmo naquele copo furadinho com bico duro. Ou seja, estão se adaptando bem ao leite em recipientes diferentes. Em outros momentos do dia, ofereço vitamina de fruta e até mesmo café-com-leite fraquinho só para eles experimentarem o leite em outros recipientes. Estamos indo bem.

Sobre a idade ideal de tirar a mamadeira, por favor siga seu coração. Se eu tirei por volta dos três anos isso não significa que tem que ser assim. Muita gente diz que eu tirei até tarde! Na escolinha, me orientaram a tirar a mamadeira após os dois anos e meio, mas eu simplesmente não consegui e resolvi ceder um pouco mais. Só a gente conhece a nossa realidade, né?

Se você estiver passando por essa fase, espere ter certeza de que esse é o momento e siga em frente, com determinação. Afinal, se você está tentando tirar o mamá é porque provavelmente já tirou a fralda, a chupeta, o berço… Olha só quanto desafio a gente vence, não é mesmo? Força pra nós!

 

Post publicado originalmente na nossa coluna da Revista Crescer!

 

Comments

comments

Author: Paola Lobo

Share This Post On

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook