BLW e a delícia de comer com as mãos

comidinhas da maite

 

BLW e a delícia de comer com as mãos, por Camila Granato

Olá! Como prometido na semana passada, hoje vamos falar um pouco de BLW, que é a sigla para Baby Led Weaning, que nada mais é do que uma forma diferente de apresentar os sólidos aos bebês.

A proposta é que o bebê em introdução alimentar, por volta dos 6 meses, comece a participar das refeições da família. A comida é oferecida em pedaços para que ele possa pegar com as mãos e ingerir a seu tempo, sem a pressão do tradicional aviãozinho.

Além de estimular a autononomia e dar ao bebê uma visão diferente dos alimentos, o BLW estimula a mastigação e principalmente o paladar, porque diferentemente das papinhas eles são servidos puros, sem processamento ou aditivos.

 Maitê se divertindo com a melancia aos 7 meses

Maitê se divertindo com a melancia aos 7 meses

 

Mas algumas características do BLW preocupam as mamães e mesmo as mais ligadas devem estar atentas:

 Como o bebê se alimenta sozinho no BLW, nem sempre ele ingere a quantidade ideal de alimentos. É preciso ser super organizada no cardápio.

O medo do engasgo é um fantasma que assola várias mamães, mas mesmo com as papinhas é possível de acontecer. Claro que alguns cuidados como descaroçar os alimentos e tomar cuidado ao oferecer aqueles que possam causar engasgos mais graves como tomate cereja, uva e ovos de codorna. É melhor oferecer legumes cozidos e frutas macias como banana e melancia, por exemplo.

Mas é importante lembrar que o BLW é só uma forma de introdução aos sólidos. O ideal é que os pais testem as papinhas também afim de perceber o que mais agrada à criança.

Aqui em casa eu mesclo as duas formas. Aos 6 meses já dava frutas inteiras, sempre com supervisão, para a pequena se deliciar e experimentar as texturas e sabores. Mas também dei muita papinha. Hoje, intercalo a comida da casa e entrego as frutas inteiras sem preocupação.

E você, como faz na sua casa? A que o seu bebê se adaptou melhor?

receitinhas da semana

 

Uma receitinha que fez muito sucesso assim que a pequena completou um ano e que tem super a ver com o tema de hoje é o “Mufim de Tapioca”. É simples, saboroso e dá para congelar. Anote ai:

Para a massa:

– 2 ovos

– 2 colheres de tapioca

Para o recheio

– 50 g de patinho moído refogada com legumes cortados em cubinhos bem pequenininhos

Como fazer

Num recipiente bata os ovos e adicione a tapioca. Unte forminhas de cupcake e coloque uma colher de sobremesa de carne com legumes em cada uma delas. Cubra com a mistura de ovos e tapioca e leve ao forno médio (210°C) por 10 a 15 minutos (ou quando estiverem estufadas).

Importante! Não encher as forminhas por inteiro, pois os mufins crescem. Completar no máximo até a metade de cada forminha.

Espere esfriar e sirva. Para congelar, coloque os mufins lado a lado numa assadeira de metal e leve ao congelador por 2h.

Depois, coloque num recipiente fechado e mantenha no congelador. Para consumir, basta retirar 1h antes do congelador. Se não descongelar a tempo, leve ao microondas por 10 segundos na potência máxima.

Essa receita é ótima para quem tem APLV.

Rende 6 mufins

 

Camila Granato é a titia do quarteto fantástico da Mãe Pirada e mãe da Maitê, de 1 ano e 8 meses. Jornalista apaixonada por gastronomia, concluiu o curso profissionalizante de auxiliar de cozinha pelo Senac.

Quer falar com Camila Granato? 

Escreva para comidinhasdamaite@maepirada.com.br

 

Comments

comments

Author: Paola Lobo

Share This Post On

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook