Pais competitivos

Quem tem filhos certamente já passou por algum episódio de competição de mãe (ou de pai). São genitores vaidosos querendo exibir os dotes da prole. “Meu filho pulou de série porque estava bem à frente da turma”, “meu filho tem dois anos e faz conta de dividir”, “meu filho toca violino com o cotovelo”, “meu filho acabou de alfabetizar e está lendo ´Os Lusíadas´”, blá, blá, blá…

Pode até ser verdade, mas será que esse exibicionismo faz bem à criança? Será que esses pais não estão despejando muitas expectativas em cima dos filhotes? O que se ganha com esse comportamento? Será que a turminha está preparada pra carregar esse peso?

É claro que é gostosíssimo receber um boletim com notas máximas ou saber que o filho foi destaque da turma. Devemos, sim, incentivar o sucesso das crianças. Mas o importante é saber dosar essa busca e não transformar a maternidade ou a paternidade num campeonato sem fim.

Diante dessas situações de exibicionismo, eu simplesmente me calo e dou graças a Deus pelas coisas simples que meus filhotes sabem fazer. Como é bom vê-los brincar, falar bobeira, fazer arte. Como é bom ser feliz com as coisas mais simples, porque elas estão aí o tempo todo ao nosso dispor.

Sempre trabalho com muito carinho o empoderamento dos meus filhotes, com elogios e reforço positivo. Mas isso acontece somente entre nós, sem precisar de platéia. Tenho um imenso orgulho deles e guardo esse sentimento aqui dentro do meu coração, naquele lugarzinho discreto onde mora realmente a felicidade, sem precisar provar nada pra ninguém.

Você também vai curtir:

Comments

comments

Author: Paola Lobo

Share This Post On

83 Comments

  1. Só observando algumas mães comentando mas já exaltando as habilidades geniais dos filhos…kkkkkkkkkkkkkkkk

    Post a Reply
  2. E quando a competição já começa na família? Aqui são quatro primos com a mesma faixa etária, então já viu né? Senti na pele pois minha filha desfraldou tarde, com quase quatro anos e os outros antes dos três. Agora já estou me preparando psicologicamente pra fase da alfabetização. Ainda mais que eu mesma aprendi a ler com quatro anos, vão achar que ela tem que ser igual, aff!

    Post a Reply

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook