Relato de parto, por Mikarla Gomes dos Santos

Aqui estou eu para contar como foi a experiência do meu parto, vale ressaltar que não estou aqui para defender nem criticar o meio de nascimento de filho de ninguém. Pesquisei tudo o que eu precisava saber sobre partos e havia escolhido esperar pelo dia que o meu filho escolhesse para nascer, pois queria muito parto normal mas tudo dependeria de como seria o TP. Mas não sou esse tipo de mãe extremista que critica o tipo de parto alheio escolhido pelas mães, afinal cada uma é cada uma, cada gestação é única e cada bebê se desenvolve do seu jeito.

Bom, tive uma gestação muito tranquila e saudável, la estava eu com o meu barrigão de 38 semanas e 4 dias… Não cheguei a dormir sentada como muitas relatam, mas fiquei sem dormir nos últimos 3 dias. Era mais de ansiedade porque eu tinha a impressão de que não chegaria as 39 semanas pois um dia antes tinha saído o famoso tampão.

Enfim estava eu deitada na cama virando de um lado para o outro enquanto o marido dormia sem “peso” na consciência… De repente… Eram exatamente 02:50, eu senti um pock, levantei rapidamente e começou escorrer aquele líquido bem quentinho no meio das pernas. Por que essas coisas só acontecem de madrugada?

Aí acordei o marido, ate hoje lembro da cena em que eu disse pra ele toda tranquila e calma – amor a bolsa estourou, aí ele levantou rapidamente quase caindo da cama e começou a vestir  uma calça q tinha deixado no chão no dia anterior como de costume e eu barriguda sem aguentar agachar pra pegar fui deixando por la…

Até parecia que era ele que iria parir, aí acalmei ele e disse “calma, o bebê não vai sair assim fácil não”. Em seguida, liguei para o médico e ele mandou eu ir imediatamente pro hospital, aí logo depois fui tomar banho, terminar de arrumar os últimos detalhes… e colocar as malas no carro, toda calma e serena.

Tudo parecia perfeito até que exatamente 03:40, quando entrei no carro, começaram a surgir as primeiras contrações muito fortes com intervalos de 2 minutos… Sem contar que o líquido amniótico ficava escorrendo as prestações o que era bem desagradável. Como era de madrugada, não tinha trânsito, chegamos no hospital por volta das 03:50 e eu lá curtindo aquela dor maravilhosa, e meu  marido acertando os detalhes de toda aquela burocracia que os planos de saúde exigem.

Tivemos q esperar o médico chegar. Foi por volta das 03:15, aí fui pro consultório pra ele me examinar e fazer o exame de toque que doeu lá na alma… Quando ele disse que tava com 1 cm de dilatação eu quis matar ele, toda aquela dor e 1 bendito cm? Eu não conseguia sentar, nem deitar, nem ficar de pé, a situação era tensa… Parecia uma galinha choca andando pra lá e pra cá, e a dor só piorava, ai o Dr me perguntou se eu ia esperar pelo PN, mas minhas condições não eram boas pra decidir.

Meu marido  e minha mãe, vendo meu sofrimento, aconselharam fazer logo a cesárea. Fui pelo momento e percebi que era o melhor. Em seguida fui pro quarto enquanto preparavam a sala de cirurgia e comecei a vomitar sem parar… De tanta dor que eu sentia, minha pressão caiu e quase desmaiei, não tinha mais nada no estômago e eu continuava fazendo ânsia…

Logo chega a enfermeira dizendo que  está tudo pronto e aplica o soro… e eu la vomitando, nunca pensei que passaria por isso ai disse pra ela que não tava em condições de andar e ela trouxe a cadeira de rodas e foi assim que cheguei no centro cirúrgico… Logo o anestesista foi aplicar a anestesia e me mexi por causa da contratação, vai ele aplicar de novo… Até hoje lembro da sensação… Senti meu corpo esquentando bem devagar e a dor desapareceu completamente… Parecia que eu estava entrando no paraíso…

Aí me deitaram e lembrei dos vômitos, mas não conseguia nem virar o pescoço pro lado, ai a enfermeira me ajudou… Pra completar eu, muito curiosa, fiquei olhando pra aquela luz em cima de mim parecida com aquela que tem nos dentistas e lá tinha tipo uns detalhes espelhados e comecei a ver eles me cortando, ai advinha? Vômitos e vômitos.

Resolvi fechar os olhos pra passar aquela sensação horrível e só abri quando ouvi o choro do meu filho. Eram exatamente 05:08, ai me mostraram ele e a pediatra levou, depois me trouxe ele já arrumadinho pra mim… Lindo e perfeito, pesando 3.635.

Logo fui pra o quarto e curtimos nosso momento fofo em família e começou a minha jornada como mãe, o que não foi nada fácil, pois minha recuperação foi lenta, mas faria tudo de novo se precisasse. No próximo, quero tentar o PN de novo. Tenho certeza de que estarei mais segura, mas se tiver que ser cesárea de novo pra mim tudo certo, passo por tudo de novo. Agradeço a Deus pelos cuidados e por ter ficado do meu lado. Apesar dos medos e inseguranças, o importante é que deu tudo certo!

DSC_0099

Obrigada, mamãe, por compartilhar sua história!

Comments

comments

Author: Paola Lobo

Share This Post On

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook