Relato de Parto, por Mileide Campanha

Alice é minha segunda filha e com 31 semanas decidiu ficar pélvica (sentada)… meu sonho de um segundo parto normal tranquilo estava ameaçado, pois na minha cidade não havia equipe preparada para atender parto normal de bebê pélvico…

Quando a médica avisou que a Alice havia sentado eu fiquei triste, preocupada, decepcionada.. cheguei a sentir revolta e pensei: — Poxa, logo eu que amei parir minha primeira filha e quero tanto parir novamente, tenho agora uma bebê sentada?

Pensei em ir para outra cidade para encontrar uma equipe que pudesse me atender, fazer uma versão cefálica externa ou mesmo tentar o parto normal pélvico, já que não queria passar por uma cesariana sem antes tentar um parto normal, mas algo me dizia que não seria necessário…

Após muita pesquisa, achei um médico mais atualizado na minha cidade que disse que poderia me acompanhar e que poderíamos tentar o parto normal pélvico, mas mesmo assim me alertou sobre os riscos.. Assim, troquei de médico (com 35 semanas) já que o primeiro que me acompanhava nem cogitava tentar um parto normal…

Porém eu não me imaginava num parto pélvico, tampouco numa cesariana.. a Alice estar sentada estava fora do contexto… assim, entreguei meu parto nas mãos de Deus e parei de pensar sobre o assunto.. decidi também não viajar para outro Estado.. decidi ficar em Porto Velho e ver o que acontecia…

A boa notícia…

Na 37ª semana, durante uma consulta de rotina, meu médico (que é também ultrassonografista) constatou que Alice havia virado!!! Estava cefálica!!! Mal pude acreditar… Nem consegui comemorar direito, tinha medo dela virar novamente, mas fiquei muito feliz e aliviada… poderia voltar a sonhar com meu segundo parto normal!!

O parto!

Na noite do dia 17/10/15, às 22h, comecei a sentir uma pressão na região pélvica, junto com uma vontade de ir ao banheiro… minha sogra estava conosco e estávamos preparando algo para jantar.. parei várias vezes para ir ao banheiro e percebi que algo estava acontecendo… Alice estava se preparando para chegar!! A pressão continuou por mais ou menos uma hora. Dava uma vontade de agachar também, mas não estava com contrações, apenas com mini pontadinhas no baixo ventre… era a Alice encaixando…

Jantamos, terminei de arrumar as malas para levar pro hospital e a pressão parou.. Assim, fui dormir meia noite do dia 18/10 (estava com 37 semanas e 5 dias de gestação)

Às 2h da manhã comecei a sentir contrações ritmadas, vinham de meia em meia hora eu acho… a dor era pequena.. quando elas vinham eu acordava, mas conseguia dormir entre elas. Sabia que tinha que descansar, estava bem tranquila e relaxada, já que não temia o trabalho de parto…

Às 4h da manhã eu senti uma contração média e levantei.. eu estava com fome, o marido estava na sala vendo filme e o avisei que o trabalho de parto havia de fato começado.. fizemos um lanche juntos, comemos panetone. Voltei a dormir, mesmo com as contrações, que estavam com um intervalo grande ainda…

Até que às 5h30min da manhã senti uma contração mais forte (média) e não consegui mais ficar deitada…

Fui para o chuveiro quente, sentei na bola de pilates, deixei a água cair na minha lombar e comecei a cronometrar as contrações… elas estavam vindo de quatro em quatro minutos… quando as dores vinham, eu vocalizava e puxava uma toalha grande que pendurei no box do banheiro (estava sem o meu rebozo)… fiquei uns quarenta minutos no chuveiro e a dor praticamente desapareceu! A água quente é uma anestesia maravilhosa.. Assim, como a dor praticamente sumiu, pensei: vou tomar café da manhã porque acho que ainda demoro a parir…

Avisei minha mãe e minha irmã, que vieram correndo ficar comigo.. O maridão fez café da manhã pra gente (6h30min da manhã)… eu conseguia comer entre as contrações, sentada na bola, enquanto minha mãe segurava uma bolsa de sementes quente na minha lombar e eu segurava outra bolsa de sementes quente no baixo ventre… isso ajudou muito a aliviar a dor!!

Avisei minha doula pelo whatsapp, mas ela não estava on line.. não quis ligar porque achei que ainda era cedo e não queria atrapalhar, já que ela também tem um bebê pequeno para cuidar… queria ligar mais tarde…

Às 7h senti uma contração mais forte… eu estava em cima da bola, me pendurei no pescoço da pobre da minha irmã, quase quebrei a coluna dela e então percebi que estávamos entrando na parte final do trabalho de parto e que era hora de ir pro hospital.. mas mesmo assim achei que ainda demoraria umas 3 horas para a Alice nascer… ledo engano…

Liguei pro meu médico (7h) e ele avisou que iria tomar café da manhã, tomar banho e que iria pro hospital em breve…

Assim, pegamos as malas, minha bola e minha bolsa de sementes morna (itens inseparáveis) e fomos pro hospital (eu, minha mãe e meu marido)..

O caminho para o hospital não foi fácil, já que quando as contrações vinham, era difícil ficar sentada naquele banco duro.. eu queria estar em cima da bola que era mais macia… com o movimento do carro comecei a sentir os puxos e pensei: — Minha nossa!! vai nascer no carro!!!

Mas deu tempo de chegarmos no hospital (7h45min) e eu já estava sentindo os puxos… meu médico não havia chegado ainda e seu celular estava desligado.. não havia plantonista no atendimento já que era troca de plantão.. comecei a me desesperar e só então liguei pra minha doula, mas ela não atendeu, devia estar dormindo. Avisei para a equipe do atendimento no hospital que minha bebê nasceria em breve, que chamassem logo o plantonista, pois não tinha muito tempo para esperar e ela iria nascer no corredor…

Às 8h chegou uma médica que estava saindo do plantão e veio somente fazer a minha admissão… entramos no pronto atendimento da obstetrícia, sentei na maca e ela escutou os batimentos cardíacos da Alice, que estavam perfeitos… fez o toque e constatou que a dilatação estava total (10 cm)!!! Eu já esperava, pois estava sentindo os puxos há alguns minutos… então a nova plantonista chegou e a médica que fez o toque avisou que a posição da Alice era +2, mas que não era pra me tirar daquela sala pra levar até o quarto porque já que era meu segundo bebê, ela nasceria dentro de poucos minutos…

A nova plantonista ficou comigo, eu pedi a ela que não fizesse episiotomia, ela disse que nem se ela quisesse daria tempo… ufa!!

Uma contração depois, a minha bolsa estourou… minha mãe saiu da sala e meu marido ficou comigo, ao meu lado…

Ainda vieram duas contrações depois disso, eu me apoiei no pescoço do marido para empurrar e a Alice nasceu às 8h15min, cheia de vernix, menor que a irmã, o que fez meu expulsivo praticamente não doer…

Então continuo repetindo: parir é maravilhoso!! Basta se entregar ao trabalho de parto, não negar as dores, aceitar que elas fazem parte do processo e se deixar levar pela ocitocina do momento!!!

Foi um parto muito rápido e que doeu menos do que o meu primeiro, foi maravilhoso!! acho que isso se deu porque eu estava muito tranquila, queria muito parir e como diz Ric Jones: — O parto está entre as orelhas! (ou seja, na cabeça da mulher…)

FB_IMG_1447934745051FB_IMG_1447349671863

Acompanhe o relato na íntegra no blog Mi Mamãe!

Obrigada, mamãe, por compartilhar esse momento! Você tem uma história bacana pra contar? Basta escrever para contato@maepirada.com.br e enviar uma foto sua com o(s) filhote(s)!  Vamos ficar muito felizes!

Slide1

Comments

comments

Author: Paola Lobo

Share This Post On

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook