Relato de parto, por Rachel Furieri

Queria contar a história da minha gravidez e parto super complicados aqui!  Rs. Quando eu e meu (na época) namorado tínhamos quase 1 ano de namoro descobrimos que estávamos esperando um bebê. As chances disso acontecer eram mínimas por tantos fatores e ficamos muito felizes (depois do desespero inicial). Contar para nossos pais foi realmente uma aventura, das nem tão divertidas. Rs.

Logo procuramos um obstetra que nos foi indicado e ele me disse que por causa da obesidade minha gravidez era de risco.  Durante a gravidez precisei monitorar de perto minha glicose e minha pressão, e mesmo assim acabei com obesidade gestacional e pressão alta.

Quando estava de 37 semanas, em um domingo, acordei com a pressão em 16/9 mesmo tomando todos os remédios direitinho. Corri pro hospital, onde me deram remédios  (sim, plural) para a pressão e mediram novamente depois de 2 horas.  Como ainda continuava com a pressão em 16/9 pedimos meu médico para ir ao hospital e ele preferiu me manter internada, onde fiquei por quatro longos dias.  Na quarta tinha 2 cm de dilatação, mas nem sinal do trabalho de parto. Então o médico disse para ficar tranquila e voltar na segunda cedo para ganhar o Victor.

Tentaríamos uma indução porque eu queria muito o parto normal e tinha todo um plano de parto e muitos sonhos em relação a esse momento. Cheguei no hospital às 7 da manhã e começamos a indução  (pra quem não sabe, ela é feita com comprimidos enormes colocados nada confortavelmente ao lado da bolsa para induzir o trabalho de parto a começar) às 9.

Não senti nada até mais ou menos 12 horas, quando foi colocado um segundo, e depois um terceiro umas 15 horas.  Às 17 horas a dor já era muito forte,  mas eu tinha 3 cm de dilatação apenas… foi colocado mais um comprimido e eu senti ainda mais dor, mas às 19 horas ainda tinha os mesmos 3 cm de dilatação.

O obstetra resolveu então me levar para o bloco, para tentar ocitocina.  Por volta de 20:30 eu não aguentava mais ter contrações e a dor era insuportável. Então meu médico disse que poderíamos ficar tentando até de manhã e existia o risco de continuar apenas com 3 cm de dilatação e acabarmos tendo que fazer a cirurgia. Eu estava exausta e muito ansiosa, entao resolvemos pela cesariana.

A cirurgia correu muito bem e Victor nasceu às 21:30, dia 15 de dezembro de 2014,  super saudável. Eu tive uma pequena hemorragia e eles tiveram dificuldade de me fechar, mas no fim deu tudo super certo e subimos logo para o quarto.

Sim, não nego que os primeiros 15 dias depois do parto foram muuuito dolorosos… creio que o parto normal teria sido bem melhor por isso. Mas precisei aceitar o que pude fazer. O importante é a saúde. Minha e do meu filho.  Me sinto realmente muito grata por ter tido um obstetra que tentou fazer prevalecer a minha vontade até quando deu e que quando foi necessário soube guiar a situação para que não fosse traumática para nenhum de nós. Acho que esse sim é o bom médico!!!

DSC_0536

 

Obrigada, mamãe, por compartilhar sua história!!! Como temos muitos relatos na fila, estamos agendando as histórias por ordem de chegada! Quer mandar seu relato? Basta escrever para contato@maepirada.com.br e enviar uma foto!

 

Comments

comments

Author: Paola Lobo

Share This Post On

1 Comment

  1. A minha, por conta da síndrome HELP, foi a 22/16! Não sei como não tive um derrame… Pra abaixar não tinha remédio, só fazendo o parto mesmo!

    Post a Reply

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook