Superstições na gravidez

gato preto

Quando você contar que está grávida, superstições esquisitíssimas baterão à sua porta, trazidas por uma espécie de gente chamada superticiosus apocalipticus. São pessoas que carregam uma dose exagerada de crendice popular e que aparecem só para tumultuar. Já ouvi cada coisa… Veja isso:

  • Mulher no resguardo (40 dias) não pode lavar a cabeça. Eca!
  • Grávidas devem tomar canjica e cerveja preta para ter mais leite. Nada contra ficar acima do peso e bêbada…
  • Barriga pontuda é menino, barriga redonda é menina. Imaginem a forma geométrica da minha barriga de trigêmeos, com dois meninos e uma menina…
  • Grávida que sofre de azia tem bebê cabeludo. Coitada da mãe da Gal Costa…
  • Quem contraria grávida pega terçol. Gostei.
  • Não dá sorte montar o berço antes de o bebê nascer. Vai sobrar tempo de montar depois?
  • O bebê tem que usar roupa vermelha para sair da maternidade, para espantar mau olhado. Coitados dos índios, que ficam pelados…
  • Vestir o bebê de amarelo na saída da maternidade traz riqueza. Pô, acho que minha mãe me vestiu de preto…

E são muitas outras… Se a grávida tem desejo de comer rabada e não for atendida, o filho vai nascer com cara de rabo. Realmente há muita gente com cara de nádegas nas ruas. E também com cara de NutellaNegresco, goiabada cascão…

Por favor, não dê ouvidos às superstições senão você vai enlouquecer! Deixe os gatinhos pretos cruzarem seu caminho em paz. Respeito as crendices dos outros, mas não rola. Com tanto para se preocupar, você vai ficar pensando em tudo o que pode e não pode acontecer?

Eu lavei a cabeça no dia seguinte ao parto e sou uma pessoa feliz (e limpa). Não tomei canjica, nem cerveja preta e amamentei como uma vaca leiteira. Minha primeira barriga era pontuda e veio menina. Minha segunda barriga também era pontuda e vieram uma menina e dois meninos. Morri de azia e minha filha nasceu careca.

Quem me contrariou não pegou terçol (que pena). Montei o berço antes, porque depois não tive tempo nem de escovar os dentes.  Minha filha saiu de branco da maternidade. Não ficou rica (até agora), mas também não pegou mau olhado. E também não nasceu com cara de doce de carambola. Gente, sobrevivi!!!!

Você também vai curtir:

Comments

comments

Author: Paola Lobo

Share This Post On

8 Comments

  1. Eu adorava tomar as malzebier da minha mãe qdo ela estava grávida do Luisinho. Ela não amamentou e ainda deixou a outra filha alcoolatra rsrs

    Post a Reply
    • KKKKKKKKK Então tá explicado, amiga…rs

      Post a Reply
  2. Mulher, adorei seu blog. Eu e meu marido rimos muito…tenho 1 filho de 2 anos e medo de engravidar de novo pois o irmão e a irmã dele, tiveram gêmeos na segunda gravidez… Imagina??? Não to pronta pra isso não, rsrsrsrsrsrs…beijo enorme!

    Post a Reply
    • Ahhh Selma, que lindo! Obrigada! Até estou felizinha de passar por tanto sufoco com esse retorno todo! Mas eles são meus tesouros, meus amores. Olha, esse raio pode cair na sua cabeça sim, viu? Minha mãe é gêmea e olha só no que deu… Eu também achei que não estivesse pronta… E ainda não estou! Aguardo notícias sobre os seus gêmeos… rsrsrsrsrs Grande beijo!

      Post a Reply
  3. Paola, por acaso li seu artigo sobre quando soube dos trigêmeos e morri de rir!
    Adorei sua linguagem e a forma como aborda os assuntos cotidianos! Eu não estou grávida e nem tenho filhos ainda mas já acompanho seu blog super divertido e informativo!
    beijo

    Post a Reply
    • Muito obrigada, Shari! Fico feliz com suas palavras. Se, por acaso, você embarcar na aventura da maternidade, já é bom ir se preparando psicologicamente, né? Grande beijo!

      Post a Reply

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook